Bispo de Beja quer perdão aos padres suspeitos de abusar menores e alega “problemas de memória”

Bispo de Beja quer perdão aos padres suspeitos de abusar menores

Bispo de Beja sugeriu que os padres suspeitos abusar menores sejam perdoados.

Links patrocinados

D. João Marcos, Bispo de Beja referiu que os padres suspeitos de ter abusado menores possam ser perdoados, caso encontrem arrependimento nos seus atos e tenham feito penitência.

O bispo diz ainda que há nove situações identificadas na diocese, mas que ainda não sabe quais os nomes dos padres. Isto porque acabou por sair mais cedo da reunião da Conferência Episcopal Portuguesa, que se realizou durante a semana passada.

Links patrocinados

“Na Igreja Católica existe o perdão. Portanto, se realmente as pessoas estão arrependidas do que fizeram e fizeram penitência e repararam o mal que fizeram(…) e se há este renascimento que o perdão nos oferece, isso é importante. Não podemos desvalorizar isso”, disse D. João Marcos em entrevista à SIC.

Leia Também: Elma Aveiro arrasa Aeroporto de Lisboa: “Sempre a mesma porcaria. Vergonhoso o que fazem com pessoas que têm trabalho”

O Bispo de Beja foi uma das pessoas que não respondeu aos pedidos de contacto da Comissão Independente para o Estudo dos Abusos na Igreja, alegando que se esqueceu porque teve um problema de saúde que lhe afetou a memória.

“A justiça é como que a estrutura que segura, que dá firmeza a este edifício que é a caridade, é o perdão, é a misericórdia”, referiu o Bispo, depois de questionado se os padres suspeitos daqueles atos devem ser só perdoados.

D. João Marcos referiu ainda que a “maneira de abordar não tem sido muito católica”. “Ao todo são nove situações. Dos quatro que eu apresentei foram valorizados um ou dois apenas”.

You may also like...