Os pais deixaram-no apenas com 14 euros e Saúl encontrou a salvação nesta mulher. Conheça a história de um vencedor

Os pais deixaram-no apenas com 14 euros e Saúl encontrou a salvação nesta mulher. Conheça a história de um vencedor

Saúl Ricardo, mais conhecido como “Pequeno Saúl”, foi convidado do programa “Alta Definição” e falou sobre a sua vida e a relação com os pais.

Links patrocinados

Saúl tornou-se num dos maiores cantores populares do final da década de 90 quando era ainda muito novo, pelo que eram os seus pais quem geria o seu dinheiro.

“Não tinha acesso direto ao dinheiro. A minha mãe era a minha empresária e o meu pai tratava de todo o material de som e afins, na altura”, começou por recordar o cantor.

Links patrocinados

“Estamos a falar dos anos 1995 e 1996 e eram mais ou menos 600, 700 contos por espetáculo [o equivalente a 3.000€ e 3.500€]…Às vezes, quatro vezes por dia, 280 dias por ano. Foram três anos assim. […] O merchandising era todo nosso, também. Estás a ver o dinheiro que envolvia, CDs, t-shirts… Naquela altura, não se vendiam menos de 600 CDs por festa e ainda cerca de 1500 cassetes. Tudo isso contribuía para o bolo final”, explicou.

No entanto, quando tinha 18 anos, já depois de muitos anos no mundo da música, o jovem cantor foi ao banco e apercebeu-se que tinha apenas 14,50€ na conta. “Não pode ser, alguma coisa está errada”, pensou na altura. Mas era mesmo verdade e Saúl acabou por cortar relações com os pais.

Hoje em dia, Saúl tem 35 anos e ainda não sabe porque é que os pais gastaram o dinheiro. “Queria uma explicação sobre o que se tinha passado, saber o porquê de terem feito aquilo. Falo, também, pelos meus irmãos. Podíamos estar todos bem, hoje em dia. Tanto trabalho, tanto suor… Podíamos estar todos bem, não precisávamos de passar por isto. Até hoje, estou à espera da resposta”, lamenta.

Na altura, Saúl chegou mesmo a pensar em acabar com a própria vida, mas foi salvo pela sua companheira. “Tive a ajuda da minha mulher, que, na altura, era uma rapariga de 16 anos. Era uma criança, mas já era muito mulher para a idade que tinha, era muito madura. Tive essa ajuda, se não tivesse poderia não estar aqui”, confessou.

You may also like...